16/03/2013

Tumulto(s)




impossivel esconder nas mãos o brilho das estrelas
reter num coral a espuma da maré
ou mergulhar os ventos num vidro de cristal


impossivel também mostrar-te o fogo que arde
                                                                  ...infernal
no fluxo do sangue
dilatando em maldição todas as veias que albergo sob a pele

falar-te-ei talvez de um silêncio
                                                     tumultuoso...
que se eleva em espiral
 dos mares ao céu
pra reinventar sossego




Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado por me vir ler e comentar.