10/03/2013

Cavalo de batalha



silêncios deslizam pela minha pele
um arrepio seco
faz navegar na minha boca o sorriso
que sinto situado
entre o que tem de acontecer
e o que não acontece nunca

desabotoei vagarosamente os véus da fé 
como quem só esteve à espera de um vento favorável
e de repente a voracidade vem
e nada quero  
 apenas guardo um improviso
como quem o improviso sempre teve


 estou agora na urgência das águas
cumprindo-me em cascata

 nada temo
 nada tenho
nem mesmo as frágeis desculpas do medo
ergo-me entre o poema e a espuma
suplicando aos meus olhos que se afastem
do incêndio que lavra no meu sangue

um abismo de paz me espera
quero adormecer lenta e transpirada
usando apenas palavras disponíveis
envoltas no murmurio do silêncio


nasci em plena madrugada
e lá morrerei quantas vezes for preciso

quero renascer
no fim do que ainda preciso começar 
sem que a boca me trinque este sorriso






(foto minha)

2 comentários:

  1. Não faças da vida um cavalo de batalha
    Bellum sine bello
    Transforma as batalhas em correntes de energia
    e os rios levarão o curso das tuas palavras para o Tejo,
    lá onde tudo principia e nunca acaba
    Busca-te em cada onda
    que bate de mansinho na areia
    e os ventos devolver-te-ão
    o batel da esperança.
    Na urgência das águas não inventes desculpas,
    a tempestade amainou.

    Deixa correr a tinta ao sabor de Zeus
    e o marinheiro aportará no destino,
    trazido pela aragem da noite,
    onde os incêndios se encontram e se apagam,
    Para nascerem quantas vezes o dragão habitar
    nos abismos das almas que se desejam…

    ResponderEliminar
  2. Não esqueças amiga irmã, nasci na hora da Madrugada, habituei-me a morrer e a renascer...consecutivamente :-)




    Tenho saudades dos teus montes, espero que te bata a saudade do meu Tejo e que essa saudade te obrigue a subir...
    Espero-te para o passeio nocturno, de jeep, pla Sintra encantada :-)...aquele que faz tempo programamos e ainda não aconteceu...


    * Esta noite ligo-te para acordarmos o dia com o João Pedro :-)
    Mil beijos

    ResponderEliminar

Obrigado por me vir ler e comentar.