28/03/2013

A dança




ouço a tua musica
entrando por entre as portas do silêncio
um cálido arrepio no vibrar dos violinos
que gira ávido e lúcido na surpresa

é suave o percurso
é deleite
e eu vou borboleteando em romaria nessa pauta

perscruto uma clave de sol no odor do caos
e sinto-a emergir como um mágico refrão

há mosto perfumado
um odor extasiante
mastigando todo o sentido do caminho
vem
vem agora
aperta a subtileza com que liberto o gemido

dança comigo
 uma dança quente
colhe-me em fogo no abraço
como se fossemos dois amantes deslumbrados


e deixa escorrer a tua musica pla minha boca

                                                    lambe esta vertigem  
                        
porque de saliva e sonho é o sal que me desperta 



Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado por me vir ler e comentar.